Brasília Vôlei retorna do recesso com derrota em casa

Sem a capitã Paula Pequeno em quadra, sentindo dores no joelho esquerdo, o Brasília Vôlei recebeu o Pinheiros-SP pela 1ª rodada do returno da Superliga Feminina 2016/2017, no ginásio do Sesi, em Taguatinga-DF. Com Mari Helen ocupando a vaga da bicampeã olímpica, o time da casa perdeu por 3 sets a 2 (parciais de 21 x 25, 25 x 19, 23 x 25, 25 x 20 e 14 x 16). A líbero Jú Paes foi a melhor do jogo e recebeu o Troféu Viva Vôlei.

Mesmo com o grupo desfalcado, as jogadoras da casa, comandadas pelo técnico Anderson Rodrigues, abriram logo 3 x 0. Embora atuando com a torcida contra, as paulistas, treinadas por Paulo de Tarso Milagres, chegaram a virar o marcador (8 x 10). Mas a reação visitante parou momentaneamente por aí. Com bom aproveitamento defensivo, o Brasília voltou a dominar. Mas, o Pinheiros retomou as ações e fechou o primeiro set por 21 x 25 aproveitando-se do forte bloqueio.

Completamente o inverso da parcial anterior, foi o Pinheiros que abriu boa vantagem no início do segundo set (0 x 4). Com este panorama, Anderson Rodrigues pediu tempo para tentar ajustar sua equipe e aproveitou para colocar Sabrina na vaga de Mari Helen. E deu certo. Logo na sua primeira jogada, ela inaugurou a pontuação das mandantes. Em seguida, a ponteira foi para o saque e fez uma sequência de três pontos. A torcida passou a apoiar e o Brasília fechou por 25 x 19.

Em um processo de revezamento de performances dentro de quadra, o time de São Paulo iniciou o terceiro período dominando. As comandadas de Paulo de Tarso chegaram a abrir 5 x 9. No entanto, mostrando excelente poder de reação, as atletas candangas reequilibraram e viraram o duelo com sete pontos de saque anotados pela ponteira Amanda. Mas, aproveitando-se das falhas do Brasília, as meninas do Pinheiros venceram por 23 x 25, voltando à frente no marcador (2 sets a 1).

No quarto set as atletas do DF começaram vibrando com o ponto de bloqueio da central Vivian. Entretanto, a equipe paulista não estava com intenção de entregar o confronto facilmente e trocou pontos durante quase toda a parcial. Porém, a partir do 16º ponto, as brasilienses passaram a administrar o embate. Deste modo, após o cartão vermelho para o lado paulista, as donas da casa se viram na obrigação de fecharem, com quatro pontos a mais no placar (19 x 15). E assim ocorreu, Brasília 25 x 20.

Para fechar a batalha no ginásio do Sesi, em Taguatinga, um tie break recheado de emoção do início ao fim. Desta forma, demonstrando bastante garra, o Pinheiros não se importou com os gritos que vinham das arquibancadas para fazer 14 x 16 e fechar o jogo em 3 sets a 2.

O Brasília Vôlei tentará a recuperação contra do Sesi-SP, no próximo dia 13 (sexta-feira), na casa das adversárias, às 19h. O Pinheiros, por sua vez, faz o clássico paulista, sob seu mando, contra o Vôlei Nestlé, no mesmo dia, meia hora mais tarde.

Por Haland Guilarde

Esporte Candango