Ganso confia em reviravolta no Sevilla e não quer saber de voltar ao Brasil

Paulo Henrique Ganso não joga pelo Sevilla há quase 80 dias. Treina e evita pressionar o treinador Jorge Sampaoli e os dirigentes. Quem convive com o meia garante que ele confia em uma reviravolta e não faz planos para deixar o clube espanhol.

O foco do jogador é a permanência no Sevilla. A expectativa é de que oportunidades apareçam na reta final de temporada, mas principalmente que a segunda temporada na equipe seja movimentada. O retorno ao Brasil está descartado.

Ganso passou aos empresários que até aceita transferências dentro do mercado europeu. No entanto, a esperança é de que outras equipes de porte grande em campeonatos valorizados apareçam. Como exemplo, o meia não aceitou propostas do clubes turcos Trabzonspor e o Fenerbahce no meio da temporada. Já a especulação sobre interesse do Valencia o agradou.

Ganso não acredita que seja impedimento para um projeto de Sampaoli na próxima temporada, como foi especulado pela imprensa espanhola. A alegação é de que foi contratado por um pedido do técnico e está em evolução.

O Sevilla já está eliminado na Copa do Rei e na Liga dos Campeões, mas ainda tem dez jogos restantes no Campeonato Espanhol – time ocupa a terceira colocação com 57 pontos, oito de distância do líder Real Madrid. Atuar na reta final parece impossível para alguém que teve a última chance na competição em novembro – jogou 70 minutos na vitória por 3 a 2, contra o Deportivo La Coruña.

“É uma decisão dele mesmo ficar fora dos relacionados. Quando ele decidir mudar, será impossível ficar fora”, disse o treinador Sampaolli em fevereiro, a última vez que perguntado sobre a ausência de Ganso.

Com informações do UOL

Esporte Candango