Palmeiras luta até o último segundo e vira contra o Peñarol

Libertadores pura, Libertadores na veia, Libertadores para dar e vender. A vitória de 3 a 2 do Palmeiras sobre o Peñarol, na noite desta quarta-feira, na arena, foi a personificação de tudo aquilo que uma equipe precisa enfrentar – e superar – para ser campeã do continente: muita intensidade, reviravoltas, luta de lado a lado, falhas gritantes, acertos expressivos e um drama sem tamanho, sustentado até o último suspiro, com o gol da vitória aos 54 da etapa final, anotado por Fabiano.

Dificuldades habituais de uma Libertadores se apresentaram ao Palmeiras desde o começo do primeiro tempo. Logo ficou evidente ao time de Eduardo Baptista que sua maior missão seria encontrar espaços diante de um adversário bem postado, com marcação agressiva. E o objetivo não foi alcançado. O time alviverde teve pouca capacidade de escape. Não conseguiu encaixotar o adversário e, pior, levou um gol em bola parada.

O Peñarol saiu na frente aos 31 minutos. Ramón Arias subiu melhor que a marcação palmeirense após cobrança de escanteio e mandou um míssil de cabeça. Fabiano Prass só olhou. Fabiano não acompanhou o autor do gol enquanto a bola viajava.

Aos cinco minutos do segundo tempo, a torcida alviverde mergulhava em euforia na arena. O Palmeiras acabara de virar o jogo. Fulminante, o time da casa engoliu o Peñarol na largada da etapa final. Empatou com Willian e passou à frente com Dudu. Na sequência, Borja perdeu a chance de ampliar. Em pênalti sofrido por Dudu, mandou a cobrança por cima do gol.

Novamente em cobrança de bola parada (uma falta), a defesa alviverde foi superada, e Gastón Rodriguez fez o gol. Depois, Willian ainda perderia gol impressionante, ao driblar o goleiro e mandar no travessão, e Dudu seria expulso. Parecia impossível algo mais acontecer. E aconteceu. Aos 54 (!), Fabiano, de cabeça, garantiu a virada impressionante – virada de Libertadores pura!
A vitória foi importantíssima: levou o Palmeiras a sete pontos, na liderança do Grupo 5. O Jorge Wilstermann tem seis, e o Peñarol, três. Com um pontinho, o Atlético Tucumán segura a lanterna.

Com informações do UOL

Esporte Candango